O Programa de Ação Social da Unimed Cuiabá - PróUnim, realizou vacinação de crianças e adultos no sábado (4/11), na sede do projeto de Judô Raça, no bairro 23 de setembro, em Várzea Grande. Alunos e comunidade em geral também puderam participar de brincadeiras e receberam lanches e doces ofertados pelo PróUnim.

“É um prazer muito grande estarmos aqui porque é uma ação que envolve pessoas da periferia da cidade que são desassistidos pelo poder público. Então, nós fazemos presentes com os recursos que temos para melhorar a perspectiva a qualidade de vida com as pessoas. Mas não acaba nessa ação”, garantiu o André Palma, presidente do PróUnim. “Começa aqui um novo ciclo de adoção ao bairro”, disse.

“A promoção à saúde é muito importante, principalmente porque é um bairro em vulnerabilidade social. A intenção do PróUnim é dar sequência em outras ações, não só com as vacinas. Pretendemos realizar outros projetos com relação ao atendimento a comunidade, reforçou Marilei Pegorini, diretora de Projetos do PróUnim. Para isso, acrescentou, deverá ser feito um estudo a fim de conhecer as necessidades da comunidade.

Moradores agradecem

 

Professor e coordenador do Judô Raça há seis anos, Christian Alberto de Oliveira, contou que são atendidas pelo projeto cerca de 50 crianças do bairro 23 de setembro, todas de em situação de vulnerabilidade social. Segundo ele, o trabalho é feito com dificuldade e a parceria com o PróUnim veio em boa hora. “Até então nós não tínhamos nem um por cento de ajuda. Nós mesmos que batalhávamos fazendo rifas, promoção de almoço, algumas vezes fomos na empresa aqui ao lado para pedir colaboração”, revelou.

Para ele, a ação de vacinação foi especialmente importante. “É preciso ter saúde, tem criança aqui que nem cartão de vacinação tem. É uma coisa bem crítica”, lamentou.

Os moradores compareceram em grande número e agradeceram a oportunidade. “Maravilhosa essa ação, ótima, gostei”, disse Evandeilde Silva dos Santos, que levou a filha Carla Santos de Barros para vacinar. “É importante, principalmente porque ela teve problema de garganta e até operou. É melhor prevenir”, salientou.

Lucivânia Duarte Gomes, que levou os filhos Marcos Gomes e Gabriel Gomes para vacinar, elogiou tanto o projeto como a participação do PróUnim. “Tem uns cinco anos que meus filhos participam do projeto de judô e eu acho muito importante aqui no bairro ter um projeto assim. Não tem nenhum tipo de ação social, não tem futebol, nada, o único que tem é o judô, e ainda traz o pessoal para vacinar”, comemorou.

E não foram só as crianças que aproveitaram para atualizar as vacinas. Muitos pais também entraram na fila, além de idosos, como Marino de Almeida, de 70 anos. “Eu vim porque avisaram que tinha vacina. Eu tomo sempre. É muito importante”, valorizou o aposentado.

Fonte: Pau e Prosa Comunicação